close
5 conselhos legais para começar uma empresa
Empresas ou PME

5 conselhos legais para começar uma empresa

Muitas pessoas sonham com seu próprio negócio, mas algumas vezes não se dão conta da quantidade de detalhes que impactam em seu sucesso. Empresas lideradas por pessoas inexperientes, não familiarizadas com os requisitos legais que precisam cumprir, são particularmente suscetíveis a falhas. Por isso, antes de começar sua startup, faça a lição de casa, começando pelos requisitos legais. Eles podem até parecer básicos demais, mas, acredite, apesar disso nem todo mundo os leva em conta.

1. Contrate um advogado

Direcione uma parte do seu investimento inicial para a contratação de um bom advogado. Ele será muito importante para ajudar você em todas suas decisões jurídicas, inclusive será crucial para você iniciar qualquer conversa com potenciais investidores. Alguns VCs inclusive não aceitam conversar com startups que ainda não tenham advogado. Como escolher um advogado? Confira nossas dicas aqui.

2. Escolha um contador

De acordo com as necessidades de sua empresa, você poderá contratar um contador tradicional ou uma plataforma digital de contabilidade. Independente de sua escolha, acompanhe tudo de perto e tenha controle sobre todas as atividades e registros. Como gestor e dono da empresa, no final a responsabilidade sobre qualquer prejuízo proveniente de erros contábeis será arcada por você e seus sócios.

3. Cumpra todas as formalidades e pague os tributos fiscais em dia

Jamais caia na tentação da informalidade. Faça tudo dentro da Lei e crie desde o começo na sua empresa a cultura de fazer as coisas certas. No futuro, quando um investidor ou alguma empresa quiser adquirir seu negócio, você poderá fazer as demonstrações com total transparência, sem receio da due diligence.

4. Verifique se você não está violando marcas registradas

Todo empreendedor iniciante deve reservar um tempo para garantir que o nome escolhido por seus negócios já não seja uma marca já registrada. Se abrir uma empresa e anunciar suas operações sem consultar a existência do nome, você corre o risco de receber uma notificação jurídica ou ser processado. Por isso, se quiser dormir tranquilo, convencido de que o nome da sua empresa é seu, somente seu, faça o registro formal no INPI, sozinho ou com a ajuda de um advogado.

5. Siga as Leis trabalhistas com rigor

São incontáveis as empresas que quebraram e fecharam por problemas trabalhistas. É um tema delicado e que merece sua atenção total. Por isso conheça as leis trabalhistas tão bem ou melhor que seus colaboradores. Um novo marco regulatório para incentivar a criação de startups está sendo desenhado pelo Governo e será lançado em breve (acompanhe as notícias para compreender como possíveis mudanças na Lei vão impactar e ajudar no seu negócio).

Mais do que tudo, é fundamental ter em mente que o começo da empresa é uma oportunidade única para planejar e executar o controle do aspectos legais, tributários e fiscais. É o momento ideal para começar a se preparar para uma futura due diligence, seja com objetivo de captar investimentos, seja para vender a empresa.